Perguntinha ingrata

Quando engravidei novamente sabia que crises de ciúmes aconteceriam, mas na minha inocência achei que seria mais pra frente, tipo na adolescência. Me enganei, Mari está bem enciumada, uns dias mais, outros dias menos. Eu tento entender, afinal por quase cinco anos ela foi filha única, exclusiva, tudo era dela e para ela.

Engraçado que o ciúmes dela não é propriamente da irmã, ela tem ciúmes de mim. Eu já tinha percebido isso, principalmente com o pai, sempre que ele se aproxima de mim, tentando conversar, ou ficar abraçadinho, ela sempre arruma um jeito de chamar a atenção para ela. Mas como adultos sempre direcionamos a atenção dela para outras coisas, evitando um confronto e na maioria das vezes deu certo.

Agora com um bebê envolvido no esquema a situação mudou totalmente, mesmo porque bebês são tão fofinhos e mais um monte de outros “inhos” que fica difícil administrar o ciúmes de uma menina crescida, que continua tendo a minha atenção, mas agora não mais 100%.

Eis que hoje surgiu a pergunta:

Mãe, você gosta mais de quem? De mim ou da Juju?

Eu amo as duas igualmente. – eu respondi.

Não mãe, eu quero saber quem você ama mais? Só pode escolher uma!

É claro que eu reafirmei que amo as duas do mesmo jeito, enumerando as infinitas qualidades dela. Mas realmente eu achei que essa perguntinha ingrata surgiria somente daqui a alguns anos. Isso tudo é difícil para mim, porque eu não sou ciumenta, nunca fui, não está na minha personalidade, então é complicado entender o que ela sente, já que não é um sentimento que fez parte da minha vida. E olha que eu tive três irmãos, sempre os amei e ponto final. Nunca tive a sensação de estar perdendo atenção, porque meu irmão existia e ainda não sei lidar com esse sentimento da Mari.

Na maioria das vezes acabo repreendo as atitudes dela e acredito que isso esteja mais prejudicando, que ajudando. Acho que reconhecer isso já é um grande passo para mudar e agir diferente. Alguma ideia?

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Trocando experiências

4 Respostas para “Perguntinha ingrata

  1. Sandy

    Monalisa, sei bem o que a Mari tá sentindo. Fui SUPER ciumenta na infância, a ponto de repetir várias vezes que queria ser filha única. Eu pensei sempre que foi um pouco culpa da minha mãe, pois em algumas situaçãoes ela favorecia meu irmão. Depois eu entendi que era porque ele era menor. Mas o ciúme era até nos presentes. Só faltava pedir uma bola no caso de meu irmão ganhar uma. Tinha que ser tudo igual, a mesma quantidade e etc. Sofri muito. Mas naquela época não conhecíamos Deus verdadeiramente. Creio que dividindo bem sua atenção e amor e com a sabedoria que Deus já te deu, tudo vai ficar bem. Deus te abençoe. Um grande beijo!

    • simplesmentemonalisa

      Sandy obrigada pelo seu comentário. Como eu disse, o mais difícil é eu compreender o que ela sente, pois eu não sou ciumenta com nada, até o Cristiano no começo do namoro reclamava disso, porque nem dele eu tenho ciúmes. Quando meu irmão nasceu eu tinha mais ou menos a idade da Mari, e para mim tudo foi diferente. Talvez, porque todos os meus irmãos são meninos, não sei se eu tivesse uma irmã seria diferente. Não sei se expliquei bem, mas ela é um doce com a irmã, quer cuidar, troca fralda, ajuda no banho, brinca com ela para que eu posso terminar o jantar (por exemplo), é um amor só. Mas o problema é quando eu estou dando atenção a irmã, ela faz de tudo para chamar minha atenção. Por isso, eu disse que o ciúmes dela não é da irmã, é de mim. Mas eu sei que aos poucos as coisas vão se encaixando, não fico grilada com isso. Só quero buscar a melhor forma de agir para que ela não sofra, por isso a cubro de carinho e atenção, mas ainda tem horas que me estresso e acabo brigando, colocando de castigo e essa parte estou sentindo que está prejudicando, tanto a ela, quanto a mim. Como tudo sei que é fase e logo vai passar. Deus está no controle. Um beijão!

  2. eu sou ciumenta, mas não tenho irmãos, logo só entendo parte do que a mari sente. =)

    qualquer coisa mais que eu possa dizer nesse comentário falo amanha, pessoalmente! kkkkk

  3. Minha irmã é 4 anos mais nova que eu, mas eu não tive ciúmes quando ela nasceu: eu me senti derrotada. Tipo, meu deus, eles quiseram outra, eu não fui o suficiente. Ironicamente quem fazia essa pergunta aos meus pais, anos mais tarde, era ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s