Síndrome de Peter Pan

Tudo bem eu sei que essa síndrome não existe e não está referenciada nos manuais de transtornos mentais, mas eu quero usar esse nome, então me dê licença.

Meu caso não chega a infantilismo, mas algumas vezes eu realmente não quero crescer. Preferia continuar sendo criança e ter as decisões de certas coisas nas mãos dos meus responsáveis e não ser A RESPONSÁVEL.

Talvez eu post entre na pauta de adultos de verdade e vocês já sabem que eu me considero uma adulta muito da fajuta. Mas o fato é que sou adulta e tenho responsabilidades de adulta e não estou fugindo dessas responsabilidades, o problema é a vontade que dar de fugir de vez em quando. Quando tenho essa vontade o que eu faço?

Choro!

Isso é um fato na minha vida, ser chorona sempre. Você deve pensar que sou uma fraca, mas quero te dizer que isso nada tem a ver com fraqueza, mas quando a pressão é muito alta e o peso nos ombros aumenta a única saída que vejo para não enlouquecer de verdade (sou só meio louca, tá?) é chorar.

O choro compulsivo, de chegar a soluçar, parece que vai acalmando os meus nervos e na hora que me acalmo, sempre vejo que o leão não é tão grande quanto aparentava ser e que posso ser Sansão, matar o leão e depois ainda me deliciar no mel. Mas chegar nessa conclusão sempre demooooooooora.

Pensando no Peter Pan, seria bom não crescer e continuar sempre sendo a “menina bonita vô” (que saudades eu tenho do meu velhinho), mas crescer é necessário e saber lidar com essa síndrome de Peter Pan também é necessário. Mas continuo afirmando que crescer dói demais. Eu exagerada??? Nem um pouquinho!

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Eu, Sem pé nem cabeça

7 Respostas para “Síndrome de Peter Pan

  1. Ontem estava num restaurante e estava vendo um bebê em seu carrinho, ele assistia a um DVD portátil (mundo moderno não) e mordia sua chupeta, estava tão calmo, seremos, disse ao meu marido olhar que lindo, como é bom ser bebê né, ser criança. Quando era pequena queria crescer, queria eu hoje nunca ter crescido, hehehehe…
    Fique com Deus
    Bjs

  2. Olá Mona!

    Às vezes sinto isso também, uma vontade de não ter que assumir tanta responsabilidade… sou tão medrosa! hehe
    Gostei do post e do nome que vc deu para a síndrome. hehehe

    Beijinhos.

  3. Queriiida
    Acho que ontem tive essa sindrome…
    Nossa, chorei do nada… Meu namorado ficou confuso…
    Mas depois que passa e agnt decide ter fé, Deus nos fortalece!

  4. Ivinha

    nossa seu blog tá lindo. Parábens. bjus

  5. Manu

    ah, as vezes tb sou assim flor, quero jogar tudo pro alto, agir como criança… fugir de certas responsabilidades…. mas infelizmente nao da né, voce ainda tem sua filha pra dar uma fugidinha do mundo adulto…

    rs

  6. Dora

    A “Síndrome de Peter Pan” existe sim, e está muito bem retratado num livro com o mesmo nome escrito pelo psicoterapeuta Dan Kiley. Mas este autor apenas aplica a síndrome a rapazes/homens e não a mulheres.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s