Vida a dois

Aproveitando que mais cedo, escrevi sobre o meu maridinho, me lembrei de algumas coisas do início do meu casamento.

Para mim, o início foi o mais difícil. Geralmente, as pessoas começam a ter problemas depois de um ano ou mais, mas o meu primeiro ano que foi complicado.

Eu sempre fui super independente, sempre trabalhei, tive meu dinheiro, nunca dei satisfações da minha vida a ninguém, nem a minha mãe. Não estou dizendo que era rebelde, nada disso, só era independente. E depois que a gente casa, certas coisas mudam, e isso foi uma delas. Depois de casada eu não podia decidir as coisas sozinha. As decisões tinham que ser tomadas juntas, e muitas vezes eu me esquecia completamente disso, e quando via já tinha feito e acontecido, deixando o Cris de fora. Tivemos diversas discussões por causa disso. Até que fui me ajustando a minha nova condição de senhora casada, hahahaha.

Outra coisa que desgastou muito o início, foi a distribuição de tarefas. Eu nunca fui do lar, e ainda não sou, não tive a responsabilidade de lavar, passar, cozinhar, arrumar, nada disso. A única coisa que fazia quando morava com a minha mãe, era manter as minhas coisas organizadas, porque o resto ela fazia. Eu trabalho fora de casa, desde os catorze anos de idade, e sempre traabalhei e estudei. Lá em Sampa, acordava cinco e meia da manhã, saía de casa as seis e só chegava por volta de meia noite. Essa era a rotina diária. Final de semana, eu saía, dormia, visitava parentes, fazia trabalhos da escola ou faculdade, não tinha tempo, e nem vontade, de ficar presa a serviços domésticos. E minha mãe também nunca me cobrou nada disso. Enfim, não fui criada para cuidar de casa.

Então, depois que casei, passei a ter essa responsabilidade. Apesar, do Cris me ajudar e me compreender nesse sentido, tivemos muitos problemas com isso. Um porque eu não pedia ajuda, eu achava que ele tinha que se disponibilizar por livre e espontânea vontade. Dois porque ele não se disponibilizava. Era assim, a gente chegava do trabalho e ele ía para o computador, ou ver TV, e eu ía agitar as coisas, ver o que iríamos comer, etc. E eu ficava com raiva e não fazia nada. Mas, também não falava, o que era um grande erro. Então, quando ele ía procurar comida, ou roupas limpas, nunca tinha. Ele se estressava, eu já estava estressada, e acabavamos brigando.

A solução foi dada por ele, que me falou para pedir ajuda, dizer o que eu queria que ele fizesse. E as coisas mudaram e melhoraram 100%. Porque a tola aqui, achava que ele tinha que saber o que deveria fazer, sem que eu precisasse mandar. Mas, tudo o que eu pedia para ele fazer, ele fazia. Então, ficando mais sábia pensei, “se eu peço e ele faz, porque não vou pedir. Bora largar de orgulho bobo e melhorar as coisas por aqui“. E assim foi feito, eu falava: “Cris, coloca a roupa na máquina de lavar. Ele colocava. “Cris, lava o banheiro“. Ele lavava. “Cris, corta os legumes e faz o arroz“. Ele fazia. “Cris cozinha o feijão e faz a carne“. Assim era feito. “Cris limpa o quintal“. O quintal era limpo. E é assim até hoje, tudo o que eu peço ele faz. Mas, eu tenho que pedir. Hoje, já acostumei, mas antes eu realmente achava um cúmulo eu ter que pedir, eu achava que ele tinha que saber o que fazer. E resolvemos esse problema com a tal comunicação.

Deve ser por isso que todos dizem que o segredo de um casamento está na comunicação. Aqui nós aprendemos isso a duras penas. Chorei muito por coisas tão bobas, que se eu só abrisse a boca e falasse, estaria pronto.

Hoje, tem certas coisas que eu não preciso mais pedir, ele já acostumou também aos serviços domésticos. Se ele ver o cesto de roupas sujas cheio, ele mesmo coloca na máquina, pendura no varal, vigia se já secou, tira do varal, dobra o que é de passar e guarda nos armários e gavetas o que não tem necessidade do ferro. Se ele vê que tem louça suja, ele lava. Se ele suou muito durante a noite, ele levanta da cama e troca os lençois. Tudo sozinho, sem que eu tenha que pedir. Mas, algumas coisas eu peço e sempre sou atendida. Assim, vamos dividindo essas coisas que parecem bobas, mas que viram bolas de neve se não nos ajudarmos.

E eu tenho uma grande vantagem, meu marido é super organizado. Isso ajuda horrores, e nunca precisei reclamar por toalha molhada em cima da cama, hahaha, isso ele nunca fez.

É realmente difícil se ajustar a uma pessoa diferente de você, mas com amor e comunicação a gente chega lá. Os dois vão cedendo aqui e ali, e nunca fica pesado, nem para um e nem para o outro.

Depois, da chegada de Mariana, as coisas melhoraram mais ainda, porque ele também passou a dividir os cuidados dela comigo. Ele dá banho, dá comida, conta história, brinca, ajuda no dever de casa, leva ao médico, é um paizão. E eu só tenho a agradecer a Deus, por um marido tão precioso!

Então, para você que me lê e quer casar, saiba que nem tudo são flores, mas com amor dá para superar os espinhos.

E como diria o Luciano Huck: “Se você quer casar para ser feliz, não case. Só case se for para fazer o outro feliz!

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Cristiano, Eu, Trocando experiências

8 Respostas para “Vida a dois

  1. Ahh, que lindo o texto. Realmente, não sou casada, mas essas coisas que vc falou têm tudo a ver. Amei o post! 🙂

    Bjoos

  2. juliana

    Vou deixar a preguiça de lado e vou comentar…hahaha

    Puxa, mona, vc disse tudo. Essa coisa de achar que o outro tem que adivinhar o que vc quer, o que vc sente acaba não dando certo. Nós , mulheres, comos muuuito assim,né?
    Casamento é mesmo aprender a viver com uma pessoa que tem outra história, outra criação, outros hábitos.

    Eu lembro de quando o Luciano Huck falou essa frase… Sábias palavras mesmo.

  3. Alice

    Nossa muitu lindo…
    Adorei e estava procurando algo que falasse sobre esse assunto na net dai nas minhas pesquisas no google me vem você com todo esse projeto de vida no BLOG eu lendo toda sua historia me fez perceber varias coisas.
    Casar é otimo más o mais importante é saber com quem você esta se casando.
    Antes de tudo é muito importante você saber conhecer realmente quem é o outro claro que não somos profissionais ou mestre nesse assunto afinal casamento pra mim é uma vez só.
    Não adianta achar que conhecemos o outro pois não conhecemos ,achamos que conhecemos “ele” e por incrivel que parece a pessoa com quem dormimos pode estar com outra eu me decepcionei,pois me entreguei literalmente e hoje ele esta comigo e eu sei que ele tem outra na vida dele eu gostaria que me ajudasse nesse assunto pois até mesmo essa outra sabe que ele tem mulher e continua saindo com ele .Todos os dias de minha vida é muito dificl saber que o homem que deita comigo ama outra “MULHER”.
    Será que isso é amor? será que sou obsecada? Eu não quero dar o meu braço e torce e acabar logo com isso.
    Pois eu sei que ele sai com ela enquanto eu trabalho de sol a sol ele finge que em engana mais eu sei de tudo..
    Obrigada pelo espaço..

  4. cintiamcr

    Adorei o post, Mona.

    Sabe que eu fico pensando nesse negócio de se adaptar a viver com outra pessoa. Deve ser… estranho no começo. Também sou independente pra maioria das minhas decisões e não faço muita coisa em casa. Dá pra imaginar que sejam coisas difíceis pra se acostumar e que gerem alguns atritos mesmo. Mas graças a Deus que você e o Cris conseguiram resolver a situação e hoje estão bem com isso, né!

    Bjim

    • simplesmentemonalisa

      Ah, nós conseguimos resolver sim. Teve uma época (vacas gordas) que paguei empregada, e era tudo uma beleza, chegavámos em casa a noite com tudo pronto, só comíamos o jantar que já estava prontinho e ficavámos de boa, era uma delícia! Essa foi sem dúvida a melhor opção, pena que hoje o orçamento está apertado e não posso ter esse luxo, mas estamos trabalhando para melhorar, hahahahahahaha. Enquanto isso, vamos dividindo as tarefas! 😉
      E você vai se ajustar ao seu amado e ele a você, pode ter certeza, e eu tb oro por vcs!
      Bjim

  5. hehehe….Eu quero um marido assim…rs rs rs
    Estou aprendendo, ainda não sou casada. Tambem vivo na correria, faculdade, cursos, trabalho, igreja…ufa!!!…
    Mas chego lá….rs rs
    Muito bom esse blog!!

    Abraços..
    Simone Ferreira

    • simplesmentemonalisa

      Simone, bem-vinda ao blog!
      Que bom que você gostou 🙂
      E vamos orar para todas vocês arrumarem bons maridos, Abençoa Deus!
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s