O natal

Hoje vou escrever seguindo a linha de “querido diário”.

Na quinta-feira, dia 24, levamos Mariana mais uma vez para a emergência, pois mais uma noite ela não dormiu. Uma febre insistente de quase 40°, que mesmo com dipirona e banho frio não foi embora. E reclamação de dores na barriga e muito choro, além de vômitos, nada parava no estômago. Chegamos ao hospital, uma médica nos atendeu, examinou Mariana e pediu que fizessem lavagem no intestino. Depois receitou que continuassemos com a dipirona e passou um outro remédio para vômito. Nos mandou para casa, e pediu observação entre 24 e 48 horas, se a febre continuasse ou aparecesse novos sintomas, deveríamos retornar ao hospital.

Voltamos para casa, fui preparar tudo para a ceia de natal, pois já tínhamos combinado com os pais do Cris, para que todos passassem o natal aqui em casa. Nessa correria toda, ainda consegui dormir duas horinhas no fim da tarde, junto com a Mari. Tudo ficou pronto e delicioso.

E agradeço a Deus, pois em meio a esse turbilhão de dezembro, ainda conseguimos fazer com que tudo desse certo. Mariana ficou um pouco melhor depois que voltou do hospital. Ainda continuou bem chorona, o que não é normal para ela, ela é manhosa, mas não é chorona.

Na sexta, dia 25, os primos do Cris ainda vieram almoçar por aqui. Então, pensem numa casa cheia e uma anfitriã cansada. Era assim que eu estava. Sem dormir direito a duas noites, e trabalhando sem parar. Mas, mesmo com tudo isso, foi bem divertido. Ainda fizemos um clube da luluzinha no quarto da Mari, trocamos idéias, rimos e falamos bobagens, tudo sob um ar-condicionado geladíssimo, pois o calor está cruel.

Depois, todos se foram e conseguimos descansar. Eu pensei que Mari estava bem, pois a febre e o vômito passaram. De noite ela até que dormiu bem.

Mas, hoje, sabadão, dia 26, a febre voltou e a garganta está inflamada. Estamos saindo agora, para levá-la ao hospital novamente. Com certeza, isso é fruto de tudo gelado que ela tomou durante esses dias calorosos e ar-condicionado o tempo todo.

Eu poderia estar reclamando de tudo, mas, mesmo cansada, só tenho a agradecer por todo cuidado que Deus tem por nós. Obrigada Senhor, por ter feito Jesus nascer em carne, para que nós tívessemos vida.

Mesmo na luta, digo “Aleluia”!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Momentos especiais

2 Respostas para “O natal

  1. amém,que mesa linda!Queria estar aí neste ”clube da luluzinha”.Melhoras para a pequena Mari,de coração.Sei como tudo fica ruim quando estamos com nossos pequenos doentes.Beijo.

  2. Nossa, que chato a Mari ficar doente de novo, e bem no natal. Sei bem o que é isso, principalmente quando a gente é criança e não entende direito o q tá acontecendo.
    Aí tá calor, é? Ah nem, rsrsrsrs. Não pelo calor, mas pq eu quero viajar nas férias. RJ tá me chamando, mas eu tô meio sem graça de pedir pra ficar na casa do meu primo de novo. Será q eu acho um hotel barato nessa época?
    Amiga, vc tá certa, em tudo devemos dar graças a Deus. Com certeza sua filhota vai sarar.

    Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s