Itaperuna/RJ

Diário da viagem

Nós viajamos na quinta-feira. O Cris ainda iria ensaiar as músicas que seriam tocadas no casamento.

A viagem foi tranquila, apesar de em muitos momentos a Mari ficar entediada. Normal, uma criança de dois anos e meio não consegue ficar parada muito tempo no mesmo lugar. Viajamos eu, Cris, Mari, Edson, Jô e Jhade.

Chegamos lá por volta das sete da noite. Logo o Cris já foi arrastado pela Rosangela para o ensaio. Eu e Jô fomos nos organizar e cuidar das crias (Mari e Jhade).

Na sexta ficamos o dia todo tentando nos refrescar do calor. O lugar é mais quente do aqui. Combinamos de sair de noite, que estava mais fresquinho, e seria melhor para as crianças. Mas, uma chuva torrencial não nos deixou sair. Pedimos lanches e ficamos zoando tudo na casa de Rodrigo e Jamile.

No sábado acordamos cedo e fomos conhecer a cidade. Andamos um pouco, eu comprei o presente da Rô. Deixei para comprar lá, para que ela pudesse escolher. Depois da compra feita, fomos almoçar em um restaurante. Almoçamos e subimos na parte mais alta da cidade, onde também tem um Cristo, tipo imitação do Cristo do Rio só que bem menor. E esse é o único ponto turístico da cidade. Lá é bem roça mesmo. Mari viu pela primeira vez vaca, bois, bezerros e cavalos.

Depois voltamos correndo para casa, para nos arrumarmos para o casamento. Nos aprontamos em casa mesmo. Eu fiz o cabelo da Jamile, enquanto ela fazia as unhas do Rodrigo, enquanto a Jô fazia o meu cabelo, e Cris e Edson cuidavam das meninas.

Tudo pronto, todos são e salvos, chegamos na igreja. E a noiva não atrasou, hehehe. O casamento foi lindo e emocionante. A Rô tava linda, como disse Mariana parecia uma princesa. O noivo que estava nervoso, e a noiva tranquila. O casamento foi numa igreja católica, muito linda por sinal. O Cris tocou saxofone, e ficou lindo demais. Meu amor manda muito bem (pausa para limpar a baba).

As felicitações e cumprimentos foram na própria igreja, não teve festa. Então saímos da igreja e fomos para um lugar com música ao vivo. Lá tinha brinquedos, e a Mari se acabou na cama elástica, pulou muito e se divertiu bastante.

Domingo de manhã, já levantamos arrumando as malas e bagunça que deixamos na casa alheia. Acho que depois de nossa estada na casa da Jamile ela não vai querer filhos nem tão cedo, hehehe. Voltamos depois do almoço, e chegamos em casa quase dez da noite, debaixo de uma forte chuva.

E foi assim, nossa visita relâmpago em Itaperuna. Vamos marcar para voltar lá com calma, passando mais dias, para que possamos visitar todos os parentes que moram por lá. Fomos muito bem recebidos e adoramos conhecer um pouquinho do interior do Rio de Janeiro.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Família, Momentos especiais, Viagens

2 Respostas para “Itaperuna/RJ

  1. ola querida, to passando pra te desejar um feliz niver!

    que Deus te abençoe!

    se tiver bolo aí eu aceito um pedaço viu!

    big bjão!

  2. Legais as fotos. Aqui em BH também tem um Cristo, morei na rua dele quando era pequena, até quase os 2 anos. Minha memória de elefante ‘lembra’ que eu morria de medo, rs.

    Bjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s